Category Archives: Mahatma Gandhi

Preceitos de vida

Não violência (459)

gandhi

“Se houvesse um governo nacional, a não violência não seira por isso menos necessária. Eu persistiria certamente em não querer tomar diretamente parte numa guerra, mas posso conceber circunstâncias em que seria meu dever votar a favor da instituição de uma formação militar para aqueles que o desejem. Pois sei bem que todos os seus membros não teriam tanta fé como eu na não violência. E não se pode evidentemente forçar uma pessoa ou uma sociedade a ser não violenta.”

Anúncios

Não violência (458)

gandhi

Primeiramente: é impossível manter o nosso corpo em vida sem destruir outros corpos, dentro de certos limites. Em segundo lugar: devemos todos destruir vida: a) para sustentar o nosso próprio corpo; b) para proteger aqueles de quem somos responsáveis; c) algumas vezes para esses mesmos a quem tiramos a vida. Em terceiro lugar: a) e b) constituem uma violência inevitável, c) da não violência. Em quarto lugar: um militante da não violência não cometerá a violência contida em a) e b) senão na medida em que for inevitável e necessário, depois de madura reflexão e depois de tudo ter feito para o evitar.”

Não violência (457)

gandhi

“O médico que lhe prescreve uma poção amarga provoca um sofrimento: não lhe faz violência. Em contrapartida, se negligenciar administrar-lhe essa poção, quando ela é indispensável para a sua cura, fracassa no dever que ele tem de não violência.”

Não violência (456)

gandhi

“De futuro, não se medirá somente o valor da família humana, mas o de todas as firmas de vida. E, da mesma maneira que se há de descobrir que é um erro supor que os hindus possam prosperar sobre a degradação de um quinto de entre eles e que os povos do Oeste possam elevar-se graças à exploração das nações da Ásia e da África, assim se compreenderá que o nosso domínio sobre as ordens inferiores da Criação não deve ter por meta o seu massacre, mas deve beneficiá-los. Pois é certo que eles também têm uma alma.”

Não violência (455)

gandhi

“Abster-se de tirar vidas não pode constituir um dever absoluto. Pois o que condena o ato de violência é primeiramente a intenção egoísta, quando o princípio de não violência está fundado no esquecimento de si.”

Disciplina (454)

gandhi

“O trabalho de reforma, em matéria de alcoolismos e de droga, deve ser tomado a cargo por um esforço voluntário de todos. Os homens de medicina pode contribuir tentando descobrir os meios de desviar os bêbados e os drogados destas maldições. As mulheres e os estudantes podem, por ações de serviço e palas suas orações, levar estes a abandonar o seu funesto hábito.”

Não violência (453)

gandhi“Tenho horror à vivissecção de toda a minha alma. E não atribuo nenhum valor às descobertas científicas manchadas com o sangue das vítimas inocentes. Se a teoria da circulação sanguínea não tivesse podido ser descoberta sem a vivissecção, a espécie humana teria muito bem podido passas sem ela.”