Na margem – Rafael Chirbes

na margemAinda tenho que copiar mais umas linhas de Rafael Chirbes, não resisto, é que aqui, na literatura atual, nua e crua, já começamos a aparecer! Senão… leiam:

-Eu não acredito em Deus por mim própria, quero acreditar nele pelos meus filhinhos, que são tão pequenos, tão indefesos. Quero que Deus não deixe de os proteger, assim como quero que os professores deles não mudem de escola. Conheço-os, falo com eles, e sei que são boas pessoas, que tratam bem os meus filhos. Deus é um serviço do qual não quero prescindir. Se não confias os teus filhos a Deus, a quem os vais confiar? Aqui, quem os pode amar? É melhor nem pensar nessas coisas. Algum pervertido. Meus pobres filhinhos. Tenho de os deixar bem amparados.”  – página 409

Estão a ver o que é que faz falta aos políticos portugueses? Ler. Fé, porque na hora do aperto todos se viramos para o mesmo lado e leitura, pois assim podem ficar a saber que as pessoas afinal confiam umas nas outras. Nem todos somos como os políticos são.

Na margem – Rafael Chirbes (1/2)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s