Universo e a astrologia (via Astrocosmo Solar)

astrocosmosolar“Os registos mais antigos sugerem que a Astrologia surgiu no terceiro milénio antes de Cristo. Ela teve um importante papel na formação das culturas, e a sua influência é encontrada na Astronomia antiga, nos Vedas, na Bíblia, e em várias disciplinas através da história. De facto, até à Era Moderna, Astrologia e Astronomia eram indistinguíveis. A Astronomia começou a divergir gradualmente da Astrologia desde o tempo de Ptolemeu, e essa separação culminou no século XVIII com a remoção oficial da Astrologia do meio universitário.
O cosmos, por natureza, obedece a movimentos cíclicos. Tudo na Natureza e no Universo tem uma componente cíclica ou periódica muito marcada, essencialmente devido às órbitas dos planetas em torno de astros e de outros planetas e aos movimentos de rotação dos próprios planetas e de outros corpos celestes. Estes movimentos orbitais a que o planeta Terra e a Lua também obedecem, influenciaram marcadamente a vida como a conhecemos, desde o nascer do dia, até ao anoitecer, as estações do ano com as suas diversas vertentes na fauna e na flora, as marés que tanto influenciam a vida marinha e também terrestre, as fases da Lua, e também os ciclos de vida de muitas espécies vegetais e também animais.
Ora quando surgiram os primeiros antepassados do Homem, que se separaram evolutivamente dos primatas há cerca de 7 milhões anos, já estes fenómenos periódicos estavam bem presentes e bem definidos no planeta Terra. Aliás, a própria vida no planeta Terra surgiu já após estes fatores periódicos que estavam presentes no nosso planeta. Qualquer biólogo, zoólogo ou entendido nas ciências naturais, sabe que os fenómenos como as estações do ano, a fase do dia ou da noite, a fase da Lua, ou as marés causadas por esta, têm influências bastante significativas em vários fenómenos naturais. Podemos perguntar-nos então, por que razão deveria o ser humano, tendo sido parte integrante destes sistemas naturais durante milhões de anos, não ser influenciado por estes movimentos periódicos, como as estações do ano, o dia ou a noite? Os céticos acham que não. Teorizam o ser humano como um ente completamente desenraizado do seu sistema natural e desprovido de evolução primordial e natural, descredibilizando qualquer teoria astrológica.
Uma coisa é certa por agora: os fenómenos periódicos estão bem presentes no Universo e na Terra, e o Homem presenciou fortemente esses movimentos durante milhões de anos durante a sua evolução enquanto espécie.
Autor – João Pimentel Ferreira”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s