Gabinete de ministros. Faz o que eu digo, não faças o que eu faço

gabinete ministro“Número de colaboradores dos governantes aumentou 4,7% desde que o executivo está em funções

Os gabinetes ministeriais, as associações públicas, cooperativas e fundações foram, de todos os organismos da administração central, os que mais contribuíram para o aumento de emprego desde que a coligação do PSD/CDS está no poder, em contraciclo com todos os restantes serviços e desafiando directamente as orientações das Finanças.

De Dezembro de 2011 a Junho de 2013, os colaboradores directos dos vários ministros aumentaram 4,7%, correspondendo a 45 novos trabalhadores.

(…) Já em associações, cooperativas e fundações os números são exponencialmente superiores: 33,6%, ou seja, mais 97 trabalhadores, independentemente da promessa do governo de actuar neste sector.

(…) Outra das áreas que escaparam às reduções de pessoal foi o sector empresarial do Estado e as entidades reclassificadas, onde o saldo global de entradas e saídas ao longo do ano passado – últimos dados divulgados – foi de mais 262 pessoas.

Uma nota: o saldo global das entradas e saídas no Ministério da Economia durante a permanência de Álvaro Santos Pereira foi de cinco pessoas, contra 114 que saíram das Finanças. (…)”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s